Pular para o conteúdo

Inovações no setor de gás e óleo

  • por
Tempo de leitura: 2 minutos

As inovações tecnológicas estão cada dia mais presentes na nossa realidade, tanto na indústria em geral como no comércio de bens e serviços. Basta observar como os meios de comunicação têm se desenvolvido nas últimas décadas. Os telefones fixos, por exemplo, deram lugar aos aparelhos portáteis e em pouco tempo depois, aos smartphones.

Assim como em outras áreas, o desenvolvimento tecnológico também se faz presente no setor de óleo e gás. Em 1998 A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) criou o projeto PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação). Porém, somente em 2005, foi regulamentado por meio da Resolução ANP nº 33/2005 que os empresários do ramo do petróleo devem direcionar 1% do seu faturamento anual ao campo de pesquisa e inovação do setor.

Além disso, passou a existir uma padronização dos processos, para que as empresas concessionárias de petróleo atualizem e repassem as informações de pesquisas diariamente. O investimento em pesquisas trouxe diversas mudanças para esse campo, desde as atividades voltadas à extração do petróleo à distribuição dos seus derivados. 

Desse modo, quanto mais houver inovação tecnológica, maior o incentivo à competitividade entre as empresas exploradoras de petróleo e maior a produtividade, o que pode melhorar o preço do produto final. Diante da alta dos preços do barril de petróleo no mercado internacional nos últimos anos, a busca por alternativas para redução de custos da produção tem sido constante. 

Um dos maiores desafios do setor petrolífero é a implantação de tecnologias que proporcionem a exploração do petróleo e produção nacional de seus derivados, que atualmente se encontra abaixo de 10% para atender às necessidades da população. Como a maior parte do petróleo chega ao Brasil através de outros países, o preço do barril varia de acordo com o valor do dólar.

A busca por tecnologias para melhorar o desenvolvimento também é uma necessidade que se estende às revendas de gás de cozinha. Pouco a pouco os cadernos e planilhas, ou seja, o “trabalho manual” de escritório é substituído pelos sistemas de gestão (softwares).

Ao aderir a um software para sua revenda, a administração se torna muito mais fácil e eficiente. O sistema RevGás, por exemplo, é uma solução gerencial e fiscal para o seu negócio, pois permite cadastrar vendas, realizar o controle de estoque, além de ser um emissor de documentos fiscais.

Dessa forma, você consegue compreender a importância do uso de tecnologias no setor de petróleo e gás, tanto de uma forma ampla, no que diz respeito às refinarias e ao mercado nacional, quanto para distribuidoras e revendas de GLP. Que tal aplicar esse conhecimento à sua revenda?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

pt_BRPortuguês do Brasil